terça-feira, 29 de março de 2011

- Pau que nasce torto, morre torto?

O ditado que de tanto repetido acabou por se tornar deturpado aos nossos ouvidos, foi posto em discussão na última aula de Psicologia pela professora Luciana Nepomuceno. Bem, continuando com o que já foi dito da Subjetividade, que irá embasar o nosso estudo sobre a Psicologia, é simples deduzir que um pau NÃO nasce torto. Nenhuma planta nasce rígida, ela nasce como uma muda, simples e maleável, flexível. Os seres humanos nascem simples, frágeis, dispostos a aprender com tudo o que sentem, observam e com tudo o que lhes é ensinado. Toda a sua interação com o mundo externo, incluindo o que decorrer de suas características biológicas, irá formar a sua Subjetividade. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário